Nem Google Analytics, nem Facebook Pixel!

Recentemente aconteceu em São Paulo a CryptoRave, um evento tocha onde pessoas se encontram para trocar informações sobre atividades de segurança, criptografia, hacking, anonimato, privacidade e liberdade na rede. Um dos pontos que estiveram presentes foi justamente a questão da comercialização de dados de navegação por parte das grandes corporações e como isso afeta nossas vidas.

Ao assistir a apresentação “Tor – resistir à distopia da vigilância sem fronteiras!“, de Isabela Bagueros, optamos por remover os scripts de Google Analytics e Facebook Pixel de nossa lojinha. Também realizamos uma pesquisa sobre a possibilidade de realizar compras anônimas ou desativar obrigatoriedades de CPF ou número de telefone nas compras. Mas devido as políticas e exigências dos meios de pagamento (outra questão que devemos problematizar) e os recursos limitados da plataforma de e-commerce que utilizamos, não foram possíveis essas implementações. Esperamos que em um futuro próximo, em servidor próprio e serviço Onion. Quem sabe.

Entendemos que há uma necessidade crescente de debates sobre a privacidade de dados e que de alguma maneira possamos avançar nos direitos de liberdade de expressão e anonimato para proteger pessoas e comunidades da opressão de corporações/governos, no acesso à informação e disseminação de conhecimentos livres, bem como na promoção do bem comum.


Tais modificações surgiram em conversas no grupo da Editora Monstro dos Mares no Telegram (BETA) ao abordarmos questões de segurança e privacidade de dados. Participe.

[novidade] Deu monstro no milharal da internet

milharal

♬ Vomito o coração, de olhos abertos ergo meus punhos ao céu. / Do peito um grito se rasga aflito: Nunca mais submissão! / A colheita maldita aponta e indica: as crianças têm o poder. / É o fim senhores, as crianças cresceram e estão prontas para colher. – Colheita Maldita, Dance Of Days.

A partir de agora, a Editora Artesanal Monstro dos Mares faz parte do conjunto de blogs hospedados no Milharal, uma iniciativa de um grupo de voluntárixs para que mais projetos libertários e movimentos sociais possam utilizar sistemas seguros e em servidores de confiança.

Com essa migração, reafirmamos nossos compromissos com a luta social, com a liberdade dos povos e com a colaboração em rede de pessoas, grupos, coletivos, federações, comunidades, sindicatos e todas as pessoas que estão em movimento.

Nosso papel como editora, é esparramar cada vez mais tinta no papel, cada vez mais ideias circulando de mão em mão. Criar registros e documentação de nossa era, nossas lutas e pensamentos, para que essa geração permaneça no tempo, com tudo aquilo que fomos capazes de criar para destruir a opressão.

Saúde e Anarquia!

Adax, Simone BM, Burns, Celvio, Ênio, Karioka, Khynhu, Harmonia, Patrick, Vertov.

[Livro] Cultura de Segurança: Um manual para ativistas

Agentes provocadores em Taksim Square durante manifestação no dia 11/06/2013

Agentes provocadores em Taksim Square durante manifestação no dia 11/06/2013

O livro “Cultura de Segurança” do Organizing for Autonomous Telecomms, um coletivo canadense de segurança da informação que está lançando a versão em Português do Brasil pela Editora Monstro dos Mares que informa como militantes e ativistas devem ficar atentos na atuação de infiltrados, informantes, agentes provocadores e vazamento de informações.

Esse é um manual para ativistas que estão interessados em criar e manter uma consciência e cultura de segurança nos movimentos sociais.

“Se nós queremos que nossos movimentos de ação direta continuem, é imperativo que comecemos a reforçar nossa segurança e a nos levar mais a sério. Agora é o momento de adotar uma cultura de segurança. Uma boa segurança é certamente a melhor defesa que temos.”

Cultura de Segurança – Um manual para ativistas
(Organizing for Autonomous Telecomms, versão brasileira Monstro dos Mares)
Cachoeira do Sul, Junho de 2013
Primeira Impressão
P&B, 30 páginas.

Download Grátis